Vinícola Aurora conquistou 28 medalhas em 2011

A Vinícola Aurora fecha o ano de 2011 com um saldo positivo de 28 medalhas conquistadas: 1 medalha Duplo Ouro, 8 de ouro, 15 de prata e 2 de bronze.

Destas, 26 foram conferidas a espumantes (Aurora, Marcus James e Conde de Foucauld) e 2 aos vinhos tintos Aurora Pequenas Partilhas Cabernet Franc (elaborado só em safras em que essa uva tenha se mostrado de excepcional qualidade nos vinhedos) e ao recém-lançado Aurora Reserva Tannat.

Veja a relação completa, concurso por concurso:   

7º Concurso do Espumante Brasileiro – (Garibaldi, Serra Gaúcha – Brasil)

Medalha de ouro: Espumantes Aurora Brut Chardonnay, Aurora Moscatel e Marcus James Brut

Medalha de prata: Espumantes Conde de Foucauld Rosé Brut e Conde de Foucauld Branco Brut

 

Vinus – (Argentina)

Medalha Ouro Duplo – Espumante Marcus James Demi-Sec.

Medalha de ouro -  Espumantes Aurora Brut Chardonnay e Conde Branco Brut

Medalha de prata – Espumantes Aurora Moscatel Rosé, Aurora Brut 100% Pinot Noir e Marcus James Brut

 

Vinagora – (Hungria)

Medalha de prata -  Espumante Aurora Brut Chardonnay

 

 

Concurso MundusVini – (Alemanha)

Medalha de prata – vinho Aurora Reserva Tannat

 

Vinalies – (França)

Medalha de ouro -  Espumante Aurora Moscatel Rosé

Medalha de prata – Espumante Marcus James Brut

 

Concurso Chardonnay du Monde – (França)

Medalha de prata – Espumante Aurora Brut Chardonnay

Medalha de prata – Espumante Marcus James Brut

 

11º Concurso Les Citadelles Du Vin – (França)

Medalha de ouro e o prêmio especial – distinção conferida ao produto que obtém maior pontuação entre os inscritos pelo país – com o espumante Marcus James Brut

Medalha de bronze -  Espumante  Aurora Brut Chardonnay

 

International Wine Challenge – (Inglaterra)

Medalha de prata – Espumante Aurora Brut Chardonnay

Medalha de bronze – Espumante Aurora Brut 100% Pinot Noir

Menções honrosas – Espumantes Aurora Moscatel e Aurora Brut Chardonnay.

 

8º Concurso Nacional de Vinhos Finos – Concurso Mundial de Bruxelas-Brasil – (Santana do Livramento, na Campanha Gaúcha – Brasil)

Medalha de ouro – Espumante Marcus James Brut

Medalha de ouro – vinho Aurora Pequenas Partilhas Cabernet Franc

Medalha de prata -  Espumante Aurora Brut Moscatel

 

Concurso Effervescents du Monde – (França)

Medalha de prata – Espumante Aurora Brut Chardonnay

Medalha de prata – Espumante Marcus James Demi-Sec





Wine Enthusiast destaca vinhos da Miolo Wine Group

A edição de 15 de dezembro da Wine Enthusiast, uma das principais publicações mundiais do setor, destacou cinco rótulos da Miolo Wine Group em sua seleção. O vinho Sesmarias, elaborado no Seival Estate (Campanha-RS), lidera o ranking, com 88 pontos. A publicação descreve-o como um vinho concentrado e maduro.O  Miolo Reserva Merlot 2005, recebeu a classificação de melhor compra na relação preço x qualidade.

 

Confira ranking:

Sesmarias 2008 – 88 pontos

Quinta do Seival Castas Portuguesas 2004 – 86 pontos

Miolo Merlot Terroir 2005 – 86 pontos

Miolo Reserva Merlot 2005– 85 pontos

Lote 43 2004 – 85 pontos





Casa Pisani apresenta Viognier safra 2010

Com uvas oriundas de um parreiral localizado na Serra do Marari (SC), a Casa Pisani inova e produz o vinho branco com uvas Viognier, ainda pouco exploradas no Brasil.

 

A Viognier é uma espécie de uva branca cultivada há séculos na França, particularmente, na região de Côte du Rhône. Nos anos 70, foi praticamente excluída dos vinhedos franceses e da respectiva produção de vinhos, mas nos anos 80 voltou a ter destaque e a ser novamente reconhecida como uma das mais nobres castas brancas do mundo.

A vinícola boutique Casa Pisani oferece aos apreciadores de vinho o Branco Viognier, uma experiência degustativa equilibrada com baixa acidez e aroma marcante.

O vinho faz uma perfeita combinação com frutos do mar de sabor marcante e também acompanha queijos fortes. www.casapisani.com.br

 

 COMPRA:

Vindouro

Rua Guarda-mor Lustosa, 129 – Juvevê  
Tel.: (41) 3027.0700

 

CONSUMO:

Casa Paco

Rua Amintas de Barros, 998 – Alto da XV
Tel.: (41) 3053.8788

Original Beto Batata

Rua Professor Brandão, 678 – Alto da XV
Tel.: (41) 3206.3028

 

Melhores Vinhos

Al. Princesa Izabel, 2837 - Bigorrilho

Tel.: (41) 3053.5787





Pão de Açúcar traz Cava exclusiva para o final de ano

A rede Pão de Açúcar trouxe com exclusividade para as festas de final de ano  cava Clos de Torribas, espumante espanhol produzido pelo mesmo método da Champagne. O Grupo Pão de Açúcar possui exclusividade de comercialização da marca no Brasil e a traz pela primeira vez ao país nos tipos Demi Sec e Brut.

 

Elaborado com varietais típicos, Macabeo, Xarel’o e Parelada, a Cava Brut Clos de Torribas possui coloração palha claro e apresenta aromas cítricos delicados. “No paladar, é um espumante com ótimo final. Sua agradável refrescância se deve a acidez muito equilibrada. Queijos delicados e presunto cru são grandes companhias para essa cava”, explica o enófilo e consultor de vinhos do Pão de Açúcar, Carlos Cabral.

 Já a Cava Demi Sec Clos de Torribas é elaborado com os varietais Macabeo, Xarel’o e Parelada. O resultado é uma cava de coloração palha clara com notas douradas e aromas remetendo a frutas cítricas frescas e notas delicadas de flores. “O açúcar esta muito bem equilibrado com a acidez. Queijos servidos com geleia de frutas amarelas ou presunto cru com melão são ótimos acompanhantes”, ensina Cabral.Além desses produtos, o Pão de Açúcar traz outras novidades, como o espumante Almadén, pertencente ao fornecedor Miolo; e Espumantes Marcus James e Saint Germain e frisante Saint Germain, da Cooperativa Aurora. Para o final de ano, a expectativa da companhia é aumentar em 30% a venda de espumantes se comparado ao mesmo período de 2010.

 Curitiba possui quatro lojas do Pão de Açúcar – Avenida República Argentina, 391/435/447; Rua Coronel Dulcídio, 915; Rua Martin Afonso, 2162 e Rua Arquimedes Cruz, 85.





Espumantes Miolo no ranking da Playboy

 A Miolo Wine Group  (MWG) teve dois dos seus rótulos eleitos entre os 10 melhores espumantes brasileiros destacados no ranking da Playboy em sua edição de dezembro. O Miolo Millésime Brut ficou em segundo lugar, e o Terranova Moscatel, em 3o.   

Os campeões foram eleitos em degustação às cegas realizada em 11 de novembro por nove especialistas, como jornalistas e sommeliers. A consultoria técnica foi de Gustavo Andrade de Paulo, diretor executivo da Associação Brasileira de Sommeliers. Foram degustados 21 rótulos entre os melhores do Brasil.

O Miolo Millésime Brut é um espumante superpremium elaborado com uvas chardonnay e pinot noir do Vale dos Vinhedos (RS) somente em safras excepcionais. É elaborado pelo método champenoise e envelhecido nas caves subterrâneas da Miolo por cerca de 12 meses.

O Terranova Moscatel é elaborado na Vinícola Ouro Verde, no Vale do São Francisco (BA). O espumante conquistou os consumidores que preferem produtos mais leves, frescos e frutados.





Degustação exclusiva da Möet Chandon Ice Impérial em Curitiba

A Möet Hennessy e o  restaurateur Francisco Urban promovem na quinta-feira, dia 22,  uma exclusiva degustação da edição limitada do Möet Chandon Ice Impérial – um blend de Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay – no Bistrô do Victor, no Espaço Gourmet do ParkShoppingBarigui.

Na ocasião um seleto grupo de convidados terá a oportunidade de degustar o primeiro champagne , ideal para ser servido com gelo, em diferentes versões. Será possível adquirir o produto no local. A novidade promete ser a sensação do verão.





Vinícola Dezem sugere harmonização para o cardápio das festas de fim do ano

O mês de dezembro é tempo de planejar o que servir nos jantares de Natal e Réveillon. Entre as opções gastronômicas preferidas dos brasileiros destacam-se itens como peru, chester, bacalhau e carnes de porco, além das sobremesas. Para conquistar o paladar dos convidados, no entanto, um detalhe importante é a harmonização do vinho com os pratos servidos. A vinícola Dezem, empresa de Toledo/PR especializada em vinhos finos, possui uma bebida apropriada para cada escolha culinária.

Segundo a enóloga e sommelier da vinícola Dezem, Sonia Petri, para o chester ou o peru, opções presentes na mesa de muitos brasileiros nesta época do ano, “o ideal é servir o vinho branco Chardonnay, que possui boa complexidade aromática e é bastante untuoso”. Quando o peixe estiver à mesa, de acordo com a sommelier, a bebida deve ser escolhida conforme a receita. “Se o peixe tiver uma preparação simples, como os grelhados, sugiro o Malvasia. Caso o prato inclua cremes na receita, as opções passam a ser o Chardonnay ou o espumante Brut, um vinho leve e seco”, explica Sonia Petri.

No caso do bacalhau, Sonia indica o espumante Brut, caso a receita não inclua tomates, ou o Cabernet Franc, tinto mais leve que o Cabernet Sauvignon, nos casos em que há molho de tomate e pimentões. Ao servir carnes de porco sem utilizar molho a sommelier sugere a harmonização com o Chardonnay.

Menos convencionais do que o chester ou o peru, mas nem por isso esquecidas na mesa dos brasileiros, as carnes de vaca ou cordeiro também pedem um vinho específico. “Para a carne de vaca a opção ideal é o Cabernet Sauvignon, tinto que possui aromas frutados e agradáveis conferidos pelo envelhecimento em barris de carvalho. Já o cordeiro deve ser servido com o Merlot, tinto encorpado e intensamente frutado”, descreve a sommelier.

Uma das maiores dificuldades que as pessoas encontram é encontrar a combinação perfeita da sobremesa com o vinho. “Normalmente bastante doces e fortificados, são muitos os chamados ‘vinhos de sobremesa’. Uma opção acertada, porém, é unir a sofisticação do espumante com um sabor levemente adocicado e nada enjoativo, servindo um Demi-Sec”, conclui Sonia Petri.  www.dezemvinhosfinos.com.br





Anuário Vinhos do Brasil é lançado no mercado

Foi lançado no mercado o ANUÁRIO VINHOS DO BRASIL, uma parceria entre a BACO Multimídia, o IBRAVIN (Instituto Brasileiro do Vinho) e Wines of Brasil. O anuário apresenta todo o universo do vinho brasileiro: as regiões produtoras, as castas, os vinhos, as rotas do vinho, o enoturismo, gastronomia e tudo que as regiões oferecem de melhor neste segmento. Rico em dicas e serviços (endereços, sites, telefones e e-mails) e totalmente traduzido para o Inglês – este anuário é uma grande ferramenta de trabalho e apresentação da indústria vinícola nacional.

O leitor poderá “navegar” pelas regiões produtoras, conhecendo todo o processo de produção dos nossos vinhos, as uvas, belezas dos municípios, o enoturismo, a gastronomia, quais são os players do setor, suas vinícolas, enfim, conhecer o Brasil vitivinícola. Entender os números, a importância do setor para economia e como chegar ao mundo de Baco.

REGIÕES VINÍCOLAS: um descritivo de cada uma das mais importantes regiões vinícolas brasileiras, como SERRA GAÚCHA, SERRA DO SUDESTE, CAMPOS DE CIMA DA SERRA, CAMPANHA, PLANALTO CATARINENSE e VALE DO SÃO FRANCISCO. Mostrando mapas, números, quadros, principais características, castas, solo, clima, etc. Tudo ricamente ilustrado com fotos e infográficos. Para cada região teremos uma parte dedicada ao ENOTURISMO com as principais rotas do vinho, dicas de hotéis, restaurantes, vinícolas e sites de interesse.

Na direção editorial o jornalista Marcelo Copello, e uma competente equipe de jornalistas em diversos estados do Brasil, entre eles Marco Merguizzo (editor), Guilherme Arruda (RS), João Lombardo (SC) e Flávia de Gusmão (BA/PE).





Desmistificando o consumo do vinho no verão

Contrariando o senso comum, o vinho é uma bebida para ser consumida o ano todo, inclusive no verão. É o que afirma Rodrigo Prado, gerente geral da Trattoria Boulevard, sommelier, e restaurateur. “O vinho é uma excelente bebida também para os dias quentes. Se dermos uma volta pelos países europeus e pelos Estados Unidos, que têm um verão extremamente rígido, vamos observar várias pessoas em restaurantes e parques tomando vinhos, inclusive tintos”.

Alguns cuidados devem ser observados na escolha do estilo ideal para esta época do ano. Os vinhos devem ser mais leves, com características mais femininas, com acidez elevada e o tanino deve ser baixo. “Os pinot noir chilenos e os zinfandel americanos são excelentes. Além destes, é possível encontrar ótimos vinhos australianos e neozelandeses com estas características”, diz o sommelier. Nesta época, é preciso atenção redobrada aos cuidados de conservação, pois os vinhos devem ser consumidos a uma temperatura média de 6 a 10 graus, sendo resfriados ou gelados somente no momento do consumo.

Os espumantes e os frisantes têm lugar garantido na seleção de vinhos para o verão. Eles são diferentes por caa dos tipos de uva utilizada e da concentração de gás carbônico natural. “Os meus preferidos nesta categoria são os americanos e, claro, os champagnes. Os roses, no geral, são ótimos para dias quentes e os brancos, com acidez mais elevadas, como os sauvignon Blanc, combinam muito com uma tarde na piscina. Uma dica para o verão são os vinhos verdes do norte de Portugal. Os tintos leves como os pinot noir e os zinfandel são ótimos para estes dias”, afirma Prado.

Para acompanhar a bebida, os pratos indicados são os que levam frutos do mar. “Podemos harmonizar estes pratos por similaridade, vinhos leves com pratos leves; ou então por antagonismo, vinhos de acidez elevada com pratos untuosos”. A Trattoria Boulevard possui completa adega de vinhos, champagnes e espumantes. Está localizada na Rua Voluntários da Pátria, 539,  Centro. Curitiba/PR. www.trattoriaboulevard.com.br





Safra 2008 Don Melchor chega ao Brasil para o Natal

A vinícola chilena Concha y Toro antecipou o lançamento da safra 2008 do vinho ícone chileno Don Melchor, em razão ao grande sucesso de vendas da safra de 2007. “Os consumidores quase não acham mais esse rótulo no mercado. Por isso a VCT trouxe a nova safra, de 2008, para este Natal”, diz o gerente de marketing da VCT Brasil, Phillip Merlo Thompson.

A variedade do Don Melchor safra 2008 é composta por 97% Cabernet Sauvignon, e 3% Cabernet Franc. A recolha manual foi feita entre 15 de abril e 23 de maio, e o vinho ficou guardado durante 15 meses em barricas de carvalho francês. O resultado gerou um vinho com a cor vermelho cereja profundo. O Don Melchor 2008 traz aroma elegante e complexo, com frutas vermelhas maduras e notas de cedro, tabaco e chocolate.





O Amelia Chardonnay 2008 é o número 1 do mundo

O Amelia Chardonnay 2008, da Vinícola Concha y Toro, foi eleito o número um do mundo na Degustação de Vinhos de Moscou, realizada em novembro. O reconhecimento coloca o Amelia, e os brancos chilenos, em uma posição de honra na indústria vinícola mundial.

Quem gosta de vinho encontra a safra 2008 com facilidade no mercado brasileiro. O Amelia foi produzido na região Casablanca do Chile, no vinhedo El Triangulo.

A Degustação de Vinhos de Moscou aconteceu na International Wine Expo de Moscou (M.I.W.E). O objetivo foi avaliar vinhos das variedades Chardonnay e Cabernet Sauvignon provenientes dos países líderes em produção vitivinícola mundial. O evento foi realizado sob a direção do inglês Steven Spurrier, o editor-consultor da revista Decanter, e seguiu o modelo da legendária Degustação “Julgamento de Paris”, organizada pelo próprio Spurrier, em 1976.

Para lembrar os 35 anos da legendaria Degustação de Paris, Steven Spurrier – aclamado “wine writer”- “crítico de vinhos” visitou a Rússia pela primeira vez, em resposta a um convite da M.I.W.E, a fim de conduzir a Degustação de Moscou 2011. O evento se dividiu em duas degustações. Os vinhos Chardonnay se apresentaram no primeiro dia, e os Cabernet Sauvignon, incluindo cortes a base de Cabernet, fecharam a segunda jornada. Cada degustação era composta por 10 vinhos selecionados por Steven Spurrier. Todos os vinhos escolhidos correspondiam à mesma faixa de preços.

Na degustação de Chardonnay, o Amelia Chardonnay 2008 da Viña Concha y Toro foi eleito primeiro lugar pelo painel, em uma categoria que incluía vinhos da França, Itália, Argentina, Chile, Austrália e Nova Zelândia.

O painel de degustadores estava composto por experts em vinhos: sommeliers russos, italianos, ucranianos e ingleses. Junto com Spurrier, os juízes foram Eleonora Scholes, Anton Panasenko, Pavel Shvets, Igor Serdyuk, Karina Sogoyan e Margarita Krasnopolskaya. As degustações se realizaram às cegas, e os juízes utilizaram a escala de 20 pontos, tal como se fez na degustação original de 1976. Foi estabelecido um ranking geral de acordo com a pontuação média de cada vinho. Valor sugerido do Amélia 2008 no Brasil (R$ 179,00).





Uma volta ao mundo do vinho

Os aventureiros Horácio Morais Barros, Pedro Henrique Barros e Natália Vieira Barros vão realizar uma volta ao mundo do vinho, em um motor home, passando pelos 24 principais países produtores de vinhos, numa maratona etílica que vai durar 30 meses e percorrer mais de 100.000 km. Ficou curioso? Confira a nota na íntegra na edição DEZ/ JAN da Revista Vinicola que está no ar www.revistavinicola.com.br