Salton considera excepcional a qualidade da safra 2012

A qualidade da safra de uva este ano é excepcional. A afirmação é do diretor-técnico da Salton, Lucindo Copat, que espera receber na vinícola cerca de 500 toneladas de uvas por dia, durante o período de maior produtividade da colheita. O tempo seco favoreceu a produção deste ano, oferecendo uma matéria-prima de qualidade superior. “As demais culturas sofrem muito com a seca, mas a uva sai favorecida, pois possui raízes muito profundas. O estresse hídrico e as noites frias propiciam o desenvolvimento do grau de açúcar da uva e acentuam seus aromas e sabores”, explica Copat. Em volume, a safra só não deve ser recorde, pois as chuvas de granizo do final do ano passado reduziram a quantidade a ser colhida por alguns fornecedores.

 

Uvas especiais, de vinhedos com baixa produção, serão utilizadas na elaboração dos produtos Premium da Salton, como os tintos Talento e Desejo. “Estamos vendo uvas extremamente aromáticas nesta safra e com muita cor e sabor, bem propícias para elaboração de vinhos longevos”, completa Copat, que enfatiza o quanto safras excepcionais são eventos raros na cultura vitivinícola.

Para esta safra, a Salton espera receber um total entre 17 e 18 milhões de quilos de uvas, divididos em tintas e brancas viníferas para a elaboração de vinhos e espumantes e aquelas destinadas à produção de suco de uva. Entre as variedades estão as brancas do tipo Chardonnay, Prosecco e uvas aromáticas tipo Moscato, além da tinta Cabernet Sauvignon e as usadas para o suco.





Caves Messias dá início à colheita de uvas

A tradicional vinícola portuguesa Caves Messias, representada no Brasil pela importadora Porto a Porto, anunciou, nos últimos dias, que deu início ao processo de colheita de suas uvas. A primeira está sendo a vindima da região da Bairrada, que começou em agosto e acontecerá até outubro. As castas do Douro também já estão sendo colhidas desde o início de setembro. Para a região do Dão, a vindima começará durante a segunda quinzena deste mês e durará até meados de outubro.

 

De acordo com o enólogo da vinícola, João Soares, as características climáticas deste ano, como inverno ameno e verão seco, refletem na “maturação sem sobressaltos ou paragens, resultando uvas de qualidade média a alta”, explica. O enólogo destaca, também, alguns desafios bem sucedidos para esta safra, e a aposta nas castas “Chardonnay, Bical e Syrah para a região da Bairrada, Touriga Nacional e Encruzado para a região do Dão, e Touriga Nacional para a região do Douro”, afirma. Portanto, os brasileiros, admiradores da marca, já podem aguardar com boas expectativas a safra de 2011 da Caves Messias.